Home
Quem Somos Contato O Anel
-

sábado, março 20, 2010

Para minha amiga ...

Uma amiga me escreveu essa semana o seguinte:

..."Nesse meio tempo dificilmente consigo fazer algo que realmente faça alguma diferença..... aliás dificilmente consigo parar e pensar no porquê de tudo isso"...

Vindo de uma pessoa que admiro demais, me fez pensar. E ficamos discutindo " o sentido da vida"... Penso, se temos o que temos não é para nos mantermos fechados em nosso casulo mental, se temos o que temos, digo todas as capacidades de sobreviver, é para compartilharmos e tornarmos a vida de quem não tem, menos penosa. E assim vice-versa.
A vida tem sentido quando decidimos viver. E viver é lutar contra o desanimo e o acomodamento. Viver é querer dar sentido à existência, é fazer a diferença, é criar motivação.
Fácil é desistir "Caminhar para o Abatedouro" e justificar com porquês e senões. Mas manifestar entusiasmo e entusiasmar os outros é nossa obrigação.
Todos passamos por "ovelhas" questionamentos, dúvidas, incertezas e vontade de entregar nossa vida para outrem. Mas saber reagir e reencontrar no nosso íntimo a veia pulsante de defender a vida não é fácil, mas é a nossa luta.

Espero que me amiga descubra uma causa que queira lutar e se dedique a ela, manifeste, agregue, projete valores e verá que não está sozinha e que existe um sentido em viver. Assim dizia Martin Luther King (adaptado) " Se tens por quem morrer, há sentido em viver".

Mil Bjs pra essa amiga ...


2 comentários:

Anônimo disse...

Acredito que todos tenham um dia desses, dia de parar e refletir, ajustar-se no caminho e analisar os desvios do objetivo esperado. Quem nunca parou para pensar sobre a utilidade do que faz? Isso é fundamental, que sentido haveria ficar alheio a tudo e simplesmente "deixar a vida levar"? Não fomos feitos para deixar isso acontecer, não somos meros espectadores da vida, precisamos constantemente parar para pensar o que deixaremos, quais as marcas que deixaremos na vida das pessoas ao nosso redor? Pelo que seremos lembrados? E isso é o que nos motiva a sobreviver, a querer recomeçar todos os dias, corrigir os erros, alinhar-se constantemente ao objetivo. Dar sentido a sobrevivência...como disse. Que sua amiga possa se lembrar todos os dias que há motivos realmente nobres pelos quais lutar...

Yuri Steinhoff disse...

O que seria fazer a diferença entao??

Que responsabilidade hein?

O melhor é achar realmente o sentido do evangelho do amor. E amor é relacional, não apenas emocional como se tem pregado por ai.

A espiritualidade é relacional, essa é a diferença que temos que fazer. Sozinho não se faz, apenas se encurva...

O melhor é estarmos juntos e sermos lembrados apenas por quem somos e como tratamos as pessoas ao redor, pois "permanecem a fé, a esperança e o amor, porém o maior destes é o amor".

A maior importancia deve ser dada pelo que Somos e não pelo que fazemos. Fazer a diferença é somente amar ao proximo e SER proximo.

Assim caminhamos, juntos, relacionalmente juntos, não por obrigação. É mostrar que cada passo é uma conquista em seu interior.

Deus sempre está...